• webmail
  • Acesso restrito
catarata

Cirurgias de Catarata

Planejamento Cirúrgico

Baseando-se nos dados dos exames complementares, o oftalmologista explicará ao paciente a melhor opção de técnica cirúrgica e orientará a escolha da lente intra-ocular, ponderando os riscos e benefícios. São acatadas as determinações do cardiologista, como, por exemplo, quanto a interrupção de medicamentos anticoagulantes.

Anestesia

A cirurgia é realizada sob anestesia local associada à sedação. A forma de aplicação do anestésico local pode ser somente pelo uso de colírios ou pela infiltração de anestésico ao redor do olho. Esta escolha é feita pelo cirurgião considerando as características clínicas de cada paciente.

Técnica Cirúrgica

A facoemulsificação com implante de Lente intra-ocular dobrável (LIO) é a técnica mais moderna para o tratamento da catarata. Consiste na utilização de uma sonda de ultrassom para triturar e aspirar o cristalino opaco, seguida pela inserção da LIO. A pequena incisão (corte) realizada, torna desnecessária a utilização de sutura (pontos) na maioria dos casos, e permite rápida recuperação visual com pouco desconforto.

Quando as características clínicas impedem a realização desta técnica, o cristalino deve ser removido por inteiro, o que implica em uma incisão quatro vezes maior que recebe suturas após o implante da lente intra-ocular (LIO). Esta técnica é denominada facectomia extracapsular.

Lente Intraocular

Lentes monofocais permitem foco único para longe ou perto, enquanto as multifocais geram visão simultânea para perto e distância. Assim sendo, aqueles pacientes que implantam lentes monofocais tem maior probabilidade (80%) de depender de óculos para longe ou perto após a cirurgia. Em contrapartida, quando se implanta lentes multifocais a probabilidade de usar óculos reduz-se para 20% após a cirurgia.